A frustração de ser Cosplayer


Estou fazendo esse post hoje em base da tristeza que se instalou na minha alma quando eu recebi uma caixa essa manhã. Essa caixa que trouxe um cosplay desastroso, trouxe também enormes pensamentos e reflexões sobre tudo o que ocorre comigo no dia a dia na questão de ser cosplayer, que é um verdadeiro inferno no Brasil e eu vou explicar o porque.


A história é simples, cosplay é um hobby EXTREMAMENTE CARO, e quem diz que não, é louco. O problema é que além de ser caro, ele não rende nenhuma lucratividade se você não participar de concursos e ganhar, que não é o meu caso. Por que eu não participo? Porque como eu sou jurada/staff do evento mais famoso da cidade, eu não posso participar de concursos, se não teria um monte de gente chorando pelos cantos de mimimi dizendo que eu só ganhei porque sou amiga do pessoal do evento. Gente que não sabe o que significa ética, felizmente, eu sei. E para mim, viajar pra fazer cosplay em São Paulo ou Rio de Janeiro, é inviável, já que eu dou foco em cosplays yaois geralmente e não importa o quão perfeito meu cosplay esteja, eu perderia para os cosplays de armadura, todos perdem.

Mas mesmo sendo absurdo de caro, nós fazemos. Por quê? Porque temos a satisfação pessoal de ficar parecido com o personagem que nós amamos. O problema é que isso vem destruindo a nossa conta bancária faz alguns meses, ainda mais em tempos de crise. Com o dólar chegando a R$ 4,00 (em dias bons), as roupas que pedíamos por encomenda no exterior para que chegassem perfeitas aqui, não podem mais ser pedidas, já que o meu último cosplay foi cotado por nós numa bagatela de R$ 550,00 (ISSO SEM A TAXA QUE A ALFÂNDEGA COBRARIA, porque eles nunca perdem a chance de encher os bolsos com o dinheiro do povo) e isso era só a roupa, ainda tem peruca, lentes, pelúcia, fones, sapato (cotado a R$ 260,00), então façam as contas.

Diante dessa situação, o que o gênio aqui pensou em fazer? "Vou pedir pra fazer aqui no Brasil mesmo!" Haha. Hahaha. Pior viagem da minha vida. Achei que eu ia pagar mais barato, mas vocês conhecem aquela expressão de "o barato sai caro"? Então. Minhas cosmakers costumeiras, estavam cobrando o mesmo preço de importação, que estava impossível pagar, também pelo fato de que elas já haviam pisado na bola comigo nas últimas vezes, deixando faltar botão na roupa, costura mal feita, entre outros, então eu tentei uma cosmaker nova, não vou citar o nome (porque eu ainda estou tratando com ela, que jura que vai ajeitar a minha roupa), mas o que ocorreu foi o seguinte: Pedi a roupa, dois meses antes do evento (SIM DOIS), paguei a primeira parte, pra ter certeza de que eu receberia a roupa, geralmente eu faço em duas vezes, e pedi para que me mandassem fotos do processo. Pois bem, um mês passou, nada de foto. Fui ver o que aconteceu, cheguei lá a dona disse que estava fazendo outros cosplays e nem tinha começado o meu ainda :) Disse "você sabe que essa roupa é pro dia 10, certo?", ela disse "claro, sei sim". Pois bem, ela quis começar a fazer, cerca de 15 dias antes do evento, e eu sabia que isso jamais daria certo. Avisei várias vezes, e sempre falavam "vai dar tempo". Ela me mandou fotos, que não estavam mostrando direito a roupa e eu dei ok pra enviar. Quando abri aquela caixa hoje, ah, que decepção. Dois meses pra fazer correndo com as minhas medidas erradas. A calça que era cós baixo, virou cós alto de uma hora pra outra sem me avisar, a camisa, larga e curta, as pulseiras menores do que o descrito, as polainas com costura torta, o cinto descolava o fecho (feito com velcro), os acabamentos deixavam bastante a desejar, o bolso da calça foi colado COM COLA QUENTE, o que eu achei o cúmulo maior e o fone, que eu esperava poder usar no dia a dia porque eu acho um charme no anime, ficaram em cima da minha orelha, e recebi a informação da loja que não poderia alterar se não tiraria o formato do fone (... ahn?).

Ta ok, olhei pra roupa no meu corpo, curta e toda estranha e comecei a rir, depois, comecei a chorar. A caixa chegou no dia 9, para o evento no dia 10, a cosmaker era de Santa Catarina, e eu do Paraná, e aí? E aí meu filho, que eu perdi o evento. Me encontro aqui, sentada na cama, extremamente indignada porque amanhã vou ter que pegar uma roupa alternativa no meu armário pra usar e não tem nada mais frustrante do que perder um evento por erro de cosmaker.

Isso sem contar o nosso próximo cosplay, preso nos correios já há meses, estava na agência aqui perto e foi transferido para outra cidade, sem indicar o porque, e nem a ouvidoria sabe. E foi o mesmo preço que esse :) Com pintura, partes em couro, várias coisas super bem feitas (no exterior). O negócio é que eu não quero menosprezar cosmakers brasileiros, conheço alguns que fazem um trabalho super bem feito por um preço justo, mas por outro lado, tem outros, que pelo amor de Deus. Ô povo acomodado. Pior é saber que provavelmente ela esqueceu que tinha que fazer o meu cosplay e foi fazer outras coisas da vida, ora, por que não, não é? Ninguém está cobrando mesmo. O resultado foi eu, fula da minha vida, pra dizer o mínimo.

O pior é ver outros cosmakers pisando na bola além dessa. Se fosse só essa, estava bom. MAS NÃO. O outro cidadão fazendo a espada da Kyohei, disse que levaria UMA SEMANA pra fazer, dia 12, completa um mês, e até agora, só escuto desculpas, e eu sou trouxa, então eu caio nelas. Outro pessoal, fazendo outros acessórios, só prometem fotos, mas não mandam nada e saem do facebook pra não responder quando eu pergunto algo.

Então eu pergunto, vale a pena fazer cosplay no Brasil se poucos sabem trabalhar?

O maior problema não é nem os correios, nem os preços exorbitantes, nem a escassez de matéria prima pra confecção, são AS PESSOAS. São as pessoas que são preguiçosas, que não tem ética, que fazem nas coxas, entre muitos outros exemplos.

E essa é só uma das mil frustrações de ser cosplayer, entre ouvir gentinha discutindo porque você fez cosplay do mesmo personagem que ela, de ouvir intriguinha de gente mal amada, de gente invejosa, gente que só mostra a bunda e ganha mil likes a mais do que um cosplay bem feito, é um mundo podre, tem que ter muita força de vontade de seguir em frente com isso. Mas eu vou dormir, antes que eu comece a citar nomes. 

A frustração de ser Cosplayer

Compartilhe:

Deixe um comentário

    Comentários do Blogger

0 comentários:

Postar um comentário